quarta-feira, 19 de outubro de 2011

O LADRÃO DE SÁBADO (Gabriel García Márquez)

Os alunos criaram um final para o conto do escritor colombiano. A seguir você pode ler parte do conto e os textos que dão continuidade a ele.


     Hugo, um ladrão que rouba somente aos finais de semana, entre em uma casa num sábado de noite. Ana, a dona, uma bonita trintona e insone empedernida, o descobre em flagrante. Ameaçada com a pistola, a mulher lhe entrega todas as jóias e coisas de valor e lhe pede que não se aproxime de Pauli, sua filha de três anos. No entanto, a menina o vê e ele a conquista com alguns truques de mágica. Hugo pensa: “Por que ir embora tão rápido se está tão bom aqui?”. Poderia ficar todo o final de semana e aproveitar plenamente a situação, pois o marido – sabe isso porque os havia vigiado - não regressaria de sua viagem de negócios até domingo à noite. O ladrão não pensa muito: veste as calças do senhor da casa e pede a Ana que cozinhe para ele, que sirva um vinho e que coloque alguma música para a janta, porque sem música não se pode viver.
      Ana, preocupada com Pauli, enquanto prepara a jante, pensa em algo para tirar o cara de sua casa. Enquanto prepara a janta pensa em algo para tirar o cara se sua casa, embora não possa fazer grande coisa porque Hugo cortou os cabos do telefone e a casa está muito distante. É de noite e ninguém vai chegar. Ana decide colocar um remédio para dormir no copo de Hugo. Durante a janta, o ladrão, que durante a semana é segurança de banco, descobre que Ana é a apresentadora do seu programa de radio predileto, um programa de música popular que ouve todas as noites, sem falta. Hugo é seu grande admirador e, enquanto escutam al grande Benny canatando Como foi em uma fita, falam sobre música e músicos. Ana se arrepende de fazê-lo dormir, pois Hugo se comporta tranquilamente e não tem intenções de machucá-la, mas já é tarde porque o sonífero já está no copo e o ladrão, feliz, o bebe todo. Contudo, houve um equívoco e quem tomou o remédio foi Ana, que dorme rapidamente.
     Na manhã seguinte, (a partir daqui os alunos deveriam produzir seus textos)
 _________________________________________________________________________________
  
   Na manhã seguinte, Ana acorda assustada porque o bebê e o ladrão não se encontravam mais na casa. Desesperada, Ana sai porta à fora atrás de sua filha. Percorreu toda a cidade e não a encontrou. Então ela se  lembra que havia um lugar da cidade que ainda não tinha procurado: o parque. Ela vai até lá e encontra o ladrão e a filha. Ele explica à Ana que saiu da casa porque o bebê estava chorando muito e que resolveu dar um passeio no parque para ver se a criança parava de chorar, o que funcionou. Ana perguntou porque havia feito aquilo e ele respondeu:
     - Fiz isso porque sou um grande admirador do seu trabalho e quando olhei pra você decidi que é com você que eu quero me casar e ser feliz até o fim dos tempos.
      Ana ficou sem ter o que dizer. Ele disse:
     - Não fale nada, apenas me beije.
(Lucas)
__________________________________________________________________________________
     Na manhã seguinte, Ana se desperta e ao seu lado está uma linda cesta de café da manhã. Ana se surpreende e desce correndo para ver sua filha Pauli.
        - Tomou seu café? - pergunta Hugo.
        - Cadê Pauli? - pergunta Ana.
       Pauli sai correndo de seu quarto e corre para os braços de sua mãe. Tranquilamente, Hugo vai ate o quintal e brinca com o cachorro. De repente escutam um barulho de carro. O cachorro rapidamente vai para a frente da casa e começa a latir, afinal, foi seu dono que chegou.
        O marido de Ana entra em casa e grita:
        - Querida, cheguei mais cedo!
        Hugo vai para a frente e ameaça:
       - Mais um passo e atiro.
       Hugo percebe que se trata de um grande apresentador de uma emissora de tv muito famosa. Então, não faz nada e ainda pede perdão.
       E, no final das contas, Hugo acaba morando nessa mesma casa.
(Franciele, Thalia e Renata)
__________________________________________________________________________________
     Na manhã seguinte, Ana acorda e desce em direção à sala e se depara com a imagem do tal bandido brincando com sua filha. Ana se impressiona.
      Ana começa a achar que é uma boa ideia o ladrão passar o final de semana em sua casa, pois nada mais estava em perigo. Ela nem estava sentindo a falta do seu marido, pois, por incrível que pareça, ela se sentia bem ao lado do ladrão.
      Ana começou a conversar com o ladrão e foi descobrindo, ao longo de seu domingo, que o ladrão era um homem legal, simpático e divertido. Ana começa a se sentir atraída pelo ladrão e a cada segundo se apaixona ainda mais por ele.
      Quando o marido chega de viagem, fica apavorado e chama a polícia. Ana se acorda e começa a gritar. Seu marido diz:
      - Meu amor não se apavore, ele já se foi. 
      Ana diz:
     - Cale a boca! Eu sei que você foi viajar por causa da sua secretária. Você me trai! Ela sai correndo, vai até a polícia e tira o homem que amava (o ladrão) de lá.
     Ela se declara para ele e ele fala que também a amava.
     E eles viveram felizes para sempre.
(Greice e Marcelly)
__________________________________________________________________________________
      Na manhã seguinte, Ana acordou, olhou em volta e não notou a presença de Hugo. Procurou na casa toda e nada dele. Sentiu um certo alívio e preocupação. Foi tão bem tratado...por que iria tão rápido? 
       Agiu como agiria em qualquer outro dia. Saiu para trabalhar e voltou pra casa. Quando ela entrou em casa, viu que Hugo estava lá. Ele tinha saído por aí e voltou pra casa. Ela perguntou a ele o que ele foi fazer e ele disse que foi resolver uns assuntos.
(Vítor)
__________________________________________________________________________________
     Na manhã seguinte ele disse pra ela:
     - Obrigado, você é bastante legal.
     - Eu tentei colocar remédio na sua comida para você dormir, só que coloquei no prato errado e eu acabei dormindo - diz Ana.
     Hugo pegou a pistola na mão trêmula e atirou. Mas, por sorte, Hugo atirou errado e depois perdoou Ana.
(Marcielle  e Caroline)
__________________________________________________________________________________
     Na manhã seguinte, Ana acorda rapidamente pensando:
     - O que será que aconteceu com minha filha?
     Ela vai a seu quarto e Pauli está lá dormindo feito um anjo.
     Na manhã de segunda Ana leva Pauli na creche. Contudo, Hugo está seguindo-as e quer atropelar a Pauli que Ana sempre protegeu. Hugo vai muito rápido, mas Ana se joga na frente de sua filha e quem acaba sendo atropelada é ela.
    Pauli chora muito, pois sua mãe está sofrendo demais.
    Ligam para seu marido e ele vai buscá-la para irem ao hospital.
    Aos poucos Ana vai melhorando. Mas, numa noite de sábado, dia em que ela foi assaltada, ela sonha com Hugo. Foi um sonho muito estranho. Não deu para entender nada. Domingo de madrugada, Hugo vem com uma faca, colocou-a no pescoço de Ana e perguntou muitas vezes onde estava Pauli. Ela não queria responder, mas depois falou que a menina estava na casa da sua tia.
     Ana ligou rapidamente para seu marido avisando para ele ir buscar Pauli o quanto antes e depois buscá-la no hospital para fugirem para outro país. E então viajam para a Espanha. Lá são muito felizes como uma família alegre.
(Mayara e Giullia)
__________________________________________________________________________________
     Na manhã seguinte, Ana acorda no seu quarto de pijama, como tudo no seu devido lugar e vai dar uma olhada no quarto de sua filha, que está deitada e dormindo. 
      Ana fica muito preocupada, sai procurando o ladrão pela casa e acha um bilhete escrito que pelo ladrão pedindo desculpas por ter assustado elas, que adorou a menina Pauli e que qualquer dia faria uma visita a elas. Ana ficou feliz em ler o bilhete e vai ligar para o marido que já está voltando pra casa.
(Rochielle e Tamires)
__________________________________________________________________________________
     Na manhã seguinte, eles começam a ficar mais e mais próximos.
     Todos os sábados Ana e Hugo se encontravam escondido.
     O marido de Ana começou a desconfiar até que um dia ela levou Hugo para sua casa e o marido flagrou os dois. Ele expulsa a mulher de casa. Ela foge com Hugo.
     Passaram-se seis meses. Ana percebeu que não aguentava viver longe de sua família, pois só estava com Hugo por interesse. Ele não tinha mais dinheiro para sustentá-los, então ela decide voltar para casa.
      O marido aceita Ana , pois ele não vive sem o seu amor. 
(Ana Clara e Laura)
__________________________________________________________________________________
     Na manhã seguinte, Hugo acordou com o choro de Pauli. Não sabendo o que fazer, levou Pauli rapidamente ao médico.
      Nesse meio tempo, Ana acordou desesperada atrás de Pauli e de Hugo. Como estava sem telefone, correu até a vizinha e ligou para seu marido, que não tinha muito o que fazer. Então, ligou para a polícia e disse que alguém tinha raptado sua filha Pauli.
        Estavam loucamente atrás de Hugo. Quando o encontraram, ele estava na sala de emergência de mãos dadas com Pauli. Levaram Hugo para a delegacia e assim ele ficou anos lá.
        Ana descobriu que se Hugo não tivesse levado Pauli ao hospital a menina estaria morta.
(Gabriela e Laurini)
__________________________________________________________________________________
       Na manhã seguinte, ela se acorda e vê o ladrão roubando algumas sementes. 
      - Você passou o final de semana aqui e continua roubando. Você não tem juízo! - diz Ana.
     - E daí? Eu vou continuar roubando porque eu descobri que você colocou algo na minha bebida para eu dormir e ia me entregar para a polícia. - disse Hugo.
     - Eu não ia entregar você para a polícia porque eu te amo.
     - O que você disse?
     - Nada.
     Por dentro Ana queria gritar bem alto que amava o ladrão, mas ela não tinha coragem e tinha vergonha.
    - Eu te amo. - disse Hugo, mas Ana não ouviu e ele repetiu:
    - Eu te amo.
    - Eu também.
    Os dois correram um em direção ao outro, se abraçaram e se beijaram. Ele levou Ana em um penhasco para fazerem um piquenique. 
     Um tempo depois, se casaram e tiveram dois filhos: Huguinho e Aninha. Huguinho cresceu ouvindo as histórias do pai. Quando fez 18 anos começou a roubar sementes e aí começou uma nova história, a do ladrão de domingo.
(Élson)
__________________________________________________________________________________
     Na manhã seguinte, Hugo acorda Ana perguntando o que havia acontecido. O ladrão havia feito café da manhã e ofereceu à Ana, que começa a gostar dele.
      Hugo era um cara gentil e bem legal. Tratava Ana muito bem, pois a admirava muito.
      A apresentadora começa a amar o ladrão. Ele parou de roubar e se tornou um cara descente.
      O marido de Ana voltou de viagem e viu que Ana estava com outro homem. Ele pediu para que ela escolhesse entre ele ou um ladrão, achando que ela fosse escolher ele. Porém Ana escolheu Hugo. Os dois se casaram, ficaram felizes e o marido de Ana virou ladrão.
(Élido)
__________________________________________________________________________________
     Na manhã seguinte, Ana acorda sem se lembrar de nada e vai até o quarto de Pauli, que estava dormindo.  Quando Pauli acordou perguntou para a mãe:
    - Lembra da noite passada?
    - Não.
    - Por que não, mãe? Na noite passada tinha um homem aqui com uma arma e disse que queria vinho e janta.
     Aos poucos Ana foi se lembrando que havia posto um sonífero no copo de vinho para ele tomar mas quem acabou bebendo foi ela.
      Um pouco mais tarde o ladrão bateu na porta dela:
      - Oi. Vim lhe trazer suas jóias. Me arrependi porque já roubei muitas coisas.
      - Por que se arrependeu?
      - Porque você trabalha no meu programa de rádio predileto. Você me desculpa?
      - Sim, porque é legal e ainda fez a minha filha sorrir com as mágicas.
     Na manhã seguinte ele cumpriu o que havia falado e nunca mais voltou.
(Thalles)
__________________________________________________________________________________
     Na manhã seguinte, Ana acorda e encontra a casa em ordem. Hugo havia voltado atrás e não havia levado nada da casa.
       Quando Ana desce até a sala dá de cara com uma carta escrita por Hugo. Na carta, ele falava que tinha se arrependido do que havia feito em todo seu passado. Disse também que admirava muito seu trabalho e que depois desse dia iria levar uma vida descente.
(Gabriel, Valdoir e Fernando)
__________________________________________________________________________________
     Na manhã seguinte, Ana acorda com ele servindo café na cama para ela. 
     - Nossa! Muito obrigada. 
     - Para minha melhor "amiga" faço tudo.
     Acordada, Ana vai ver sua filha Pauli. Lá estava ela dormindo como um anjo. Os dois se sentam na varanda e contam as histórias de suas vidas. Ana conta que está passando dificuldades no seu casamento, pois seu marido a traiu com a empregada de sua empresa. Hugo conta que seu pai era futuro presidente dos Estados Unidos. Os dois estão a ponto de se beijar quando Ana interrompe:
     - Acho que Pauli acordou.
     Papo vai, papo vem, já é de noite e os dois estão ficando. O marido chega e pergunta:
    - O que está havendo aqui?
    - O que nunca aconteceu em 10 anos de casamento contigo.
    Ana e Hugo se casam. Seu pai morre e deixa uma herança do tamanho de Nova York e eles viveram loucamente de amor a vida toda.
(Leonardo)
__________________________________________________________________________________
     Na manhã seguinte, Ana se acorda e vê que Hugo estava dando mamadeira para o bebê e começa a sorrir. Ela se lembra que seu marido já está chegando e fala para o ladrão ir embora rapidamente. Ele larga o bebê no sofá e vai saindo com as jóias na mão, correndo pelo porta de trás da casa. 
     O marido chega e pergunta a Ana se ela quer sair à noite. Ana aceita e e ele pede para que ela use o colar que ele deu. Ele foi pegar o colar e não achou. Perguntou para Ana se ela havia mudado de lugar. A mulher não queria falar que o ladrão havia roubado as jóias. Ficou pálida. O marido começou a desconfiar de alguma coisa e perguntou para Ana onde estavam as jóias.
     O marido foi denunciar o ladrão, que fugiu da polícia. Quando foi assaltar outra casa, a polícia já estava pronta para prendê-lo. A polícia armou uma armadilha para o ladrão. Quando ele foi assaltar, um policial lhe tirou a arma e algemou o ladrão, que foi preso. Ana foi visita de todos os domingos e ele ficou bem na prisão, pois ela trazia sempre uma comidinha para ele.
(Felipe)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário